Páginas

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Tomate Kentucky Beefsteak (Tomato)

Este tomate foi o primeiro colhido desta variedade (292gr.), plantei 3 pés, este só tem mais 2 tomates para além deste, os outros também só têm 4 tomates, mas estão mais atrasados.
Provei-o sem mais nada e não gostei muito do sabor, mas temperado em salada ficou bom, não consegui definir bem a que me sabia, mas era a qualquer coisa parecida com carne ou com peixe (não consegui definir) por isso fiquei com a impressão de que nem era carne nem peixe, tenho de provar novamente, porque isto das provas também tem dias (a minha mulher gostou), depois colocarei aqui a minha opinião mais consolidada.
Mas que é lindo é.


Só tinha meia dúzia de sementes.

5 comentários:

Joao Amaral disse...

Belo tomate, parabéns! Este post fez-me lembrar aqui em casa... com a minha mulher e os nossos sabores e apreciações.... eh eh...
Abc!

João Gomes disse...

João, Imagino que será muito semelhante, até a minha filha colabora na apreciação. Quanto mais opiniões melhor.
Abraço

João

Paixão da Horta disse...

Boa noite aos dois João`s!

Só agora acabo de descobrir este post, pois não percebi porquê não apareceu nas actualizações do meu blogue (?) quando foi anexado à "rede".

João, fiquei frustrado com as contas (produção e paladar) pois tinha grandes expectativas desta espécie, que já conheço - via internet -, desde 2008, onde havia lido imensa informação sobre o "artista".
Paciência, mas o mundo também não acaba já...
Em todo o caso quero aqui deixar umas notas.
A espécie que eu cultivo desde o ano passado, onde lhe chamei "saborosa surpresa", mas que finalmente o "baptizei" como Tomate Manga, e que em 2011 foi a espécie que mais apreciei, este ano o veredicto não lhe é favorável...pois não fui cativado. Também confesso que tenho dois pés na horta e ainda só colhi 1 tomate! A ver vamos os outros...
Também tenho a salientar que esta minha "desapreciação" do Tomate Manga, terá a sua culpa nesta temporada amena, ou chuvosa e de pouco calor (as temperaturas mínimas são completamente atípicas para a época).
Caso não saibam (?), as espécies de tomates laranja e amarelo são consideradas espécies tropicais, e como tal precisam de temporadas mais alargadas do que as nossas espécies, e mais quentes, como é lógico!
Já agora, as espécies brancas e verdes são consideradas de zonas mais frias, ou temporadas curtas.
As espécies negras são considerados "tomates doentes", no entanto, este "epitáfio" não impede de a espécie ser uma das mais procuradas e apreciadas. Só para verem a ironia...o tomate Negro da Crimeia, é considerado "um gurmet", pois os cultivadores desta espécie vendem-lo nos restaurantes de Paris e Bruxelas a 9€ o quilo, e nas praças e feiras destes países encontra-se à venda pelo preço de 4€ o quilo.
Quanto aos multicolores não me lembra da sua "etiqueta".

João, só espero que o Big Rainbow seja totalmente auspicioso!!!
Abraço,
António

P.S. Não esqueçam de algo importante quando andarem em apreciações gustativas: se forem provar várias espécies diferentes ao mesmo tempo, e assim "a seco" só para conhecer o verdadeiro sabor do tomate, é preciso lavar bem a boca com água (erva doce, etc) após cada degustação, caso contrário o sabor do primeiro tomate que foi degustado prevalece sobre os outros.
Amigos, isto é quase como uma prova de vinhos...
Que eu saiba (?) não existem "torneios" para degustar espécies de tomates, mas entre os cultivadores/coleccionadores destas espécies garanto que fazem estas apreciações gustativas!

João Gomes disse...

Bom dia António,
Eu também espero que o Kentucky se revele com melhor sabor do que aquele que provei.
Este ano não serve como exemplo, de certezinha, tem sido um mau ano, mas não me estou a queixar, como tinha tantas variedades algumas haviam de se adaptar mais eficazmente ao clima amalucado que temos agora.
Quanto ao Big Rainbow, já mudei a opinião desde o último post sobre esse assunto, é lindo de ver crescer e tem um sabor muito fresco e frutado, mas terá direito a um post só sobre ele, brevemente.
Quando fazemos uma prova só provamos um de cada vez para não haver interferências e fazemos sempre mais do que uma prova em dias diferentes, porque como para os vinhos, ele há dias melhores e dias piores.
Uma questão, já vi que prefere os tomates cor de laranja, porquê?
Abraço
João

Paixão da Horta disse...

Viva João!
Respondendo ao seu comentário, e já com vários dias de atraso, eis então a minha resposta.
Estou de acordo que este ano não serve com exemplo “normal” para as notas gustativas, etc.
Aqui no Minho tem andado sempre ente os 20 e 22 graus de máximas, e ente os 12 e 14 de mínimas. Além disso este mês de Agosto foi bem molhadinho; o que originou com que os tomates rachassem todos, derivado da água excessiva.
(Neste momento, desde que entramos em Setembro, o verão chegou com força…)
« Uma questão, já vi que prefere os tomates cor de laranja, porquê?»
João, tomates pertencentes ao “tipo” cor de laranja, este ano só cultivei o “tomate Manga”. Isto para dizer que o Jóia de Oaxaca, Tuxhorn, Hawaïan Pineapple, Northern Lights e Laranja Russo 117 pertencem aos multicolores, e estes sim, são os tomates que prefiro como sabor gustativo (a natureza “tratou” de fazer “saladas russas” entre este hortícola).
Isto não quer dizer que não goste dos outros, pelo contrário, adoro o amarelo T.C. Jones, o roxo Cherokee Purple e Negro da Crimeia e os rosa/vermelho como o Chianti Rosa ou o Coração de Boi.
Mas também já posso garantir algo em termos de sabor, e neste caso refiro-me aos negros/roxos: estas espécies são super deliciosas em temporadas quentes e solarengas, mas em temporadas frescas e molhadas (2011 e 2012), o sabor que EU descortino não é nada cativante. Ainda bem que tive oportunidade de provar estas espécies (Cherokee e N. da Crimeia) em temporadas bem quentes (2009 e 2010), caso contrário diria “cobras e lagartos” sobre o seu paladar.
Um exemplo: provavelmente (?) o Black Aiseberg é um tomate saboroso, mas como o estreei nesta temporada fresca, e o sabor não me agradou mesmo nada, assim vai de vela…
Voltando às espécies cor de laranja, quero salientar que este tom possui algumas particularidades – pelo menos para mim… -, ou seja:
- Possuem uma maturação longa/tardia.
- Julgo que serão completamente (?) desprovidos de acidez, pois são aqueles que eu acho mais doces.
Atenção que ao julga-los mais doces não quer dizer que sejam os mais saborosos, para mim (excepto o “T. Manga”, pois já houve outros deste tom que cultivei e já “passaram à história”)!!!
Quanto às espécies catalogadas como as Verdes e as Brancas: pois não “caiem no meu goto”…Definitivamente, passo bem sem elas!
Abraço,
António

...Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que acha deste blog?