Páginas

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Louva-a-Deus

O Louva-a-Deus é um insecto carnívoro da Família Mantidae da Ordem Orthoptera cujo nome científico é Mantis religiosa.
Há cerca de 2000 espécies conhecidas e o seu nome deve-se ao facto de que quando espera pelas suas presas coloca as patas dianteiras como se estivesse a rezar.
São insectos relativamente grandes (até 5 cm de comprimento) de antenas curtas e de cor verde ou castanha, conseguem camuflar-se com facilidade nas plantas ficando praticamente invísiveis para os seus predadores e para as suas presas.
Alimentam-se de outros insectos que prejudicam as plantas (mosquitos, moscas, gafanhotos, vespas, etc.)

É um excelente elemento para qualquer jardim, habitam no meu jardim (que eu tenha visto) 4 destes exemplares e a verdade é que não tenho visto gafanhotos desde essa altura.
Deixo-vos aqui as fotos desses exemplares.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Coentros confetti

O coentro confetti é em quase tudo igual ao coentro tradicional (Coriandrum sativum) mas o sabor é mais intenso e ligeiramente mais adocicado, tem as folhas e as flores mais pequenas que o normal.
Já tenho esta espécie desde 2007 e dá-se muito bem por aqui, tão bem como a espécie tradicional, gera sementes de qualidade de fácil germinação.
Estão neste momento em flor como podem ver nas fotos a seguir, nunca tinha conseguido que os caules ficassem na vertical como este ano (embrulhavam-se pelo chão ao longo do vaso e ficavam todos torcidos), julgo que terá a ver com a colocação da planta ao sol, na próxima sementeira já repetirei a experiência e logo poderei tirar mais conclusões.
Uso as folhas e caules para cozinhar amêijoas à Bulhão Pato e para a sopa de cação; e as sementes, depois de ligeiramente tostadas no micro-ondas, esmago-as e misturo-as com sementes de cominhos e gengibre para criar sabores mais asiáticos e/ou quentes em alguns pratos.
Da forma como as fotos foram tiradas parece que tenho uma floresta de coentros... :) mas não passa de um vaso rectangular de 45x15 cm.


sábado, 3 de outubro de 2009

Super Chili

Este ano a coisa correu mal para os pimentos (no meu espaço), não gostam do sítio. Este exemplar foi um dos poucos que deu alguma coisa, provém de sementes da produção do ano passado e são médio picantes.
Chamam-se super chili e fazem umas bonitas plantas que ficam bem em qualquer jardim.


sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Tomate cherry preto

Para mim, são o tomate mais delicioso que provei até agora, quase sem acidez e levemente adocicados, muito bons mesmo.
Deixo-vos aqui um cacho deles para verem... já que não posso deixar para provarem, ehehh.



quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Tomilho zygis

Este tomilho é o meu exemplar mais antigo, tem quase 3 anos, como prenda fiz-lhe uma carapinha, acho que ele gostou. :)


quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Alecrim Capri

Rosmarinus officinalis Capri

Um magnífico exemplar que adquiri no Viveiro dos Rosmaninhos, quando ficar "crescido" ficará extraordinário. A sua forma e a disposição floral são muito bonitas, de porte rasteiro com flores azul claro que aparecem no Outono e na Primavera.

Pode chegar até aos 60 cm de altura e atingir uma largura de 2m.
Gosta de sol e de solos pouco ácidos e bem drenados e tolera a geada.



domingo, 13 de setembro de 2009

Lavandula x intermedia Edelweiss

Um destes dias descobri o Viveiro dos Rosmaninhos na internet em: http://www.viveirodosrosmaninhos.com, fiquei encantado com o tipo de plantas que tinham à venda, essencialmente plantas mediterrânicas e na sua maioria aromáticas.
As plantas são fantásticas, adquiri algumas lavandas, entre as quais a magnífica Lavandula x intermedia Edelweiss.
Requer o mesmo tipo de exigência das outras lavandas ou alfazemas, pode chegar aos 60 cm de altura, tem a folhagem cinzenta clara e flor branca.


sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Thymus Doone Valley

Tomilho Doone Valley

É um tomilho rasteiro com aroma do limão com folhas matizadas de amarelo.
Atinge uma altura de 15 cm.
Prefere:
- Pleno sol
- Solos leves e bem drenados
Tolera geada moderada
Bom para cobertura de solos.


quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Lycium Barbarum - Goji




O Lycium barbarum é um arbusto que cresce até aos 2,5 m. Floresce no verão, e os frutos (bagas) aparecem no início do Outono. As flores são hermafroditas e são polinizadas por abelhas.
A planta prefere solos bem drenados, não muito leves e suporta solos pobres de todos os tipos. Gosta de sol, mas gosta do solo húmido e tolera bem a exposição marítima.

A planta é conhecida pelas suas propriedades medicinais, plena de vitaminas e oligoelementos, reforça o sistema imunitário.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Thymus citriodorus Prostratus

Tomilho limão prostrado

É um tomilho rasteiro com aroma semelhante ao do limão que dá uma flor rosa claro.
Atinge uma altura de 15 cm.
Prefere:
- Pleno sol
- Solos leves e bem drenados
Tolera geada moderada
Bom para cobertura de solos.


terça-feira, 8 de setembro de 2009

Lavandula angustifolia Alba - Alfazema Alba






É uma Alfazema com flores brancas, perfumadas, que florescem no Verão, de foliagem verde acizentada (parecida com a Lavandula Hidcote), pode crescer até aos 50 cm de altura.
Pelo que tenho lido, não é uma planta nada fácil...
Prefere:
Solos neutros ou ligeiramente alcalinos, leves e bem drenados(com alguma areia deve ajudar).
Sol pleno (de preferência virado a sul)
No entanto é tolerante à seca, tolera bem estar em vaso, suporta bem zonas costeiras e resiste a geadas.
Atrai abelhas e borboletas.

domingo, 6 de setembro de 2009

Jardim no Monte Petrin em Praga

No Monte Petrin fica a Torre Petrin, inspirada na Torre Eiffel, é um dos mais conhecidos e populares locais de Praga, que proporciona uma vista priveligiada sobre a cidade.
Quando chegamos ao cimo do monte, de funicular, deparamo-nos com este jardim do qual vos deixo aqui as seguintes fotos.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Louro - Laurus nobilis


O loureiro ou louro (Laurus nobilis) é uma árvore do gênero Laurus da família das Lauraceae.

É uma espécie originária do Mediterrâneo. Varia entre 5 e 10 m, mas pode atingir até 20 m de altura. Suas folhas são vistosas, coriáceas e com odor muito característico, por isso são muito usadas na culinária. O seu fruto é do tipo baga e quando maduro tem cor negra. Além disso a madeira dessa árvore é de excelente qualidade.

Na Grécia Antiga as coroas confeccionadas com ramos de louro eram o símbolo da vitória para os atletas e heróis nacionais. Esse costume também foi herdado na Roma na época dos Césares. Por isso o termo laureado deriva justamente do gênero Laurus.

A medicina popular indica o chá das suas folhas em caso de problemas com a digestão.

É necessária extrema atenção para não confundir com o loureiro-rosa (Nerium oleander), que serve unicamente para ornamentação, e cujas folhas e bagas são muito tóxicas, podendo uma simples folha causar a morte a um adulto devido aos problemas cardíacos que pode provocar.

Existem duas espécies semelhantes e do mesmo género endémicas dos arquipélagos dos Açores (L. azorica), Madeira e Canárias (L. novocanariensis). Na ilha da Madeira, o óleo obtido da baga do loureiro endémico é conhecido por possuir propriedades anti-inflamatórias, sendo utilizado localmente como remédio caseiro para diversas maleitas, podendo cada litro atingir preços de mercado elevadíssimos.


fonte: wikipedia

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Cantinho bem denso

Aqui tenho um cantinho bem povoado de exemplares, não são para ficar definitivamente aqui, necessito que fiquem maiores para implementar num novo local.
Podem ver-se: hipericão do gerês (ao fundo à esquerda), uma framboesa amarela (ao fundo no centro), uma lúcia-lima (ao fundo à direita); 9 tomilhos (doone valley, creeping red, pink chintz, serpillum, vulgaris, camphoratus, tomilho poejo, zygis, praecox coccineus (uns em vasos outros na terra).

domingo, 30 de agosto de 2009

O meu jardim à noite

Um destes dias, passou-me pela cabeça, a ideia de colocar iluminação no jardim de ervas.

Fazia questão, quer pelo cuidado com o meio ambiente, quer pela despesa em electricidade, que fosse com o aproveitamento da energia solar. Pesquisei, perguntei, estudei e concluí que com o que havia disponível no mercado iria gastar uma pipa de massa para colocar essa ideia em prática. Excluindo aquelas luzes solares tipo tocha, à venda nos armazéns de bricolage, que não resultam neste tipo de jardins, são muito altas e se colocadas no solo, o painel solar não capta energia suficiente e além disso as pilhas recarregáveis que habitualmente acompanham estes torcheiros mantêm a eficiência durante pouco tempo, Encontrei, também, coisas muito boas, mas custavam mais de 100 euros cada e isso iria tornar impossível rentabilizar o aproveitamento solar (nem em 20 anos o jardim consumiria tal valor em electricidade fornecida pela EDP).

Bem, vou ter de fazer eu mesmo a coisa toda, precisava de: suportes para as lâmpadas, baterias, painel solar, fio, terminais e lâmpadas.

Mais pesquisas, mais perguntas… e deram-me 3 baterias pequenas de 12 volts e 7 amperes, tinha o cabo necessário cá em casa, deram-me os terminais para fazer as ligações, fui a uma loja dos chineses e comprei uns suportes porreiros (que pintei de preto) por uns simpáticos 2 euros já com uma lâmpada de halogéneo “e tudo” (impressionante), entretanto, mandei vir pelo e-bay o painel solar, por menos de 50 euros, com transporte incluído (cá, o mais barato que encontrei custava 90 euros), faltavam apenas as lâmpadas, mais pesquisas e concluí que para a energia que iria obter do painel solar e armazenar nas baterias não daria para halogéneo, tinha de usar lâmpadas de leds, mais uma volta pelos armazéns de bricolage do costume, e, lâmpadas de 12 Volts nem sinal. Voltei à loja dos chineses, onde havia (claro, têm de tudo… ehehhehe), comprei lâmpadas com 30 leds (o que é demasiada luz para o que pretendia, o ideal seria de 21 leds) a 5,5 euros, o que é significativo dado que precisava de 8, mas como duram, supostamente, 50.000 horas, esse custo será diluído no tempo.

Ainda não tenho painel solar, mas já instalei tudo e como as baterias ainda tinham carga, experimentei e o resultado é o que está na foto abaixo.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Tomilho prateado - Thymus vulgaris argenteus

Dimensões: alt: 10-15 cm
Tem folha matizada prateada.
Gosta de exposição total ao sol.
Dá uma flor rosa no Verão
Rega: não é necessária muita água, mas em períodos secos e quentes muito prolongados necessita de rega mais frequente, não gosta de excesso de água.
Atrai abelhas, borboletas e pássaros.
Método de propagação: por divisão da raíz ou deitando alguns ramos e assim cria raízes nas zonas de contacto com a terra.
Não dá sementes ou são estéreis.


quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Persicaria odorata - hortelã vietnamita

Comprei-a como pimenta vietnamita mas o nome correcto é hortelã vietnamita ou coentro vietnamita, originária da Ásia, pode atingir os 30 cm de altura em condições ideais de temperatura e humidade.
Prefere uma exposição total ao sol e dá uma flor cor de rosa no Verão e Outono, a que tenho já tem 2 anos e acho que nunca lhe vi flor, pode ser que este ano apareça. Quer muita água e não suporta geadas.
Utiliza-se na cozinha moendo ou ralando os ramos secos e consegue-se um pó com um sabor muito parecido com o da pimenta tradicional, mas não tão quente, raramente a utilizo para cozinhar mas fica muito bem num jardim.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Alecrim Corsican Blue

Rosmarinus officinalis Corsican Blue

Dimensões: altura de 60 a 80 cm
Porte semi-prostrado.
Folhagem verde e flor azul outonal e primaveril, abundante. Porte pendente.

domingo, 23 de agosto de 2009

Rosmarinus - Alecrim

Alecrim (Género Rosmarinus)

Planta autóctone de Portugal, pertencente à família das labíadas e utilizada desde longa data como planta medicinal com utilização culinária e ornamental.
O seu nome vulgar em português tem origem no árabe (Ikleel al-Jabal) que significa coroa das montanhas. A origem do nome rosmarinus (do latim ros – orvalho, marinus - do mar) virá possivelmente do facto da cor das suas flores lembrarem a cor do mar ou por ser cultivado perto do mar.
Existe um sem número de variedades de porte erecto, semiprostrado ou prostrado, com flores que vão do branco até ao azul escuro, passando também pelo cor de rosa.
Além da utilização como planta ornamental o alecrim é hoje utilizado culinariamente e na medicina alternativa.

Aplicações culinárias
Fresco (preferencialmente) ou seco, é apreciado na preparação de aves, caça, carne de porco, salsichas e batatas assadas. Na Itália é utilizado em assados de carneiro, cabrito e vitela. Em churrascos, recomenda-se espalhar um bom punhado sobre as brasas do carvão aceso, perfumando assim a carne e difundindo um agradável aroma no ambiente. Pode ser utilizado ainda em sopas e molhos.


Aplicações medicinais
Flôr do Alecrim. A medicina popular recomenda o alecrim como um estimulante para todas as pessoas atacadas de debilidade, sendo empregado também para combater as febres intermitentes e a febre tifóide.
Uma tosse pertinaz desaparecerá com infusões de alecrim, que também se recomendam a todas as pessoas cujo estômago seja preguiçoso para digerir.
Também apresenta propriedades carminativas, emenagogas, desinfectantes e aromáticas.
Uma infusão de alecrim faz-se com 4 gramas de folhas por uma chávena de água a ferver. Toma-se depois das refeições.

Dimensão: variam entre os 10 cm de altura e os 2 metros de altura, consoante a espécie.

Exigências:
O alecrim cresce espontaneamente em solos calcários pobres e secos, em locais ensolarados e bem drenados. Aceita no entanto outros tipos de solos mas torna-se mais sensível a doenças. Os lugares sombrios também não são adequados, ficando as plantas mais sujeitas a doenças.

Utilização no jardim: podem ser usados como sebes, como cobertura do solo ou em vasos...

Manutenção: algumas variedades devem ser podadas regularmente para manter uma forma regular e compacta, a poda primaveril após a floração permite um crescimento rápido antes da dormência do Verão. Não deve ser regado no Verão (a menos que esteja em vaso ou ainda não esteja estabelecido),porque aumenta o risco de doenças.

Variedades:
Rosmarinus officinalis; Rosmarinus officinalis albiflora; Rosmarinus officinalis aureus; Rosmarinus officinalis Boule; Rosmarinus officinalis Blue Lagoon; Rosmarinus officinalis Capri; Rosmarinus officinalis Corsican Blue; Rosmarinus officinalis Fota Blue; Rosmarinus officinalis Haifa; Rosmarinus officinalis Majorcan Pink; Rosmarinus officinalis Miss Jessup’s Upright; Rosmarinus officinalis pyramidalis; Rosmarinus officinalis Severn Sea; Rosmarinus officinalis Sissinghurst Blue; Rosmarinus officinalis Tuscan Blue, etc.

Fontes: wiki, www.viveirodosrosmaninhos.com

O novo jardim



Nova casa, novo jardim, mas muito pequeno, nem é bem um jardim, mas um pequeno canteiro de 6mx1m que fica nas traseiras, enclausurado por muros que lhe retiram algum arejamento mas que também o protegem de ventos e intempéries.
...Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que acha deste blog?